Cartas do Mundo: Londres

Felipe,

Existem lugares no mundo que você verá só uma vez na vida, outros, você nem saberá que existem, mas existem lugares que você vai voltar. Eu nunca poderei dizer para você ou para ninguém o porquê as pessoas voltam a certos lugares. Só posso tentar entender os meus retornos.

- Mas de novo pra Londres?

Seu tio me faz a pergunta com uma careta, quando digo que, após uma semana de trabalho perto de Frankfurt, vou aproveitar um fim de semana prolongado e ir para ilha. A pergunta tem razão de ser, já que estive em Londres diversas vezes e não conheço cidades como Berlim ou Roma. Para ele isso é quase imperdoável, com tantos lugares a conhecer, voltar e voltar e voltar para Inglaterra.

Cartas do Mundo - Londres

Mas Londres é minha paixão. Dizem que paixão é sentimento efêmero, mas sou apaixonada por essa cidade há tanto tempo que nem me lembro desde quando. Mesmo antes de estar nas suas ruas e parques, minha vida sempre foi entrelaçada com ela, através de livros, filmes e sonhos.
Lembro bem a primeira vez que pisei na terra da rainha e tive que fazer um imenso esforço para não me ajoelhar e beijar o chão. O papa da época fazia isso, mas fiquei envergonhada. Eu era muito nova e ainda não sabia que em Londres, você pode fazer o que quiser.

Por lá, fiz o que todos os novatos fazem. Segui a multidão de turistas. Se todo mundo vai, normalmente vale a pena. Não sei por que essa moda agora de viajantes desprezarem os pontos tradicionais de turismo. Fui feliz vendo o palácio da rainha e a ridícula troca da guarda, a impactante abadia de Westminster e a imponente catedral de St Paul, a fabulosa Tate Galery, o espetacular Museu Britânico e tantos outros museus, o lindo Hide Park e tantos outros parques, o imponente parlamento, a Torre, a Ponte, o Mercado, o Tube. Aprendi que Big Ben é o nome do sino e não do relógio, tomei um chá à tarde, tentei entender um pouquinho dos tipos de cerveja oferecidos nos pubs da cidade, comi fish and chips embrulhado no jornal e percebi pelas ruas, a enorme diversidade de pessoas da cidade.

Porém, a cereja do bolo da do viajante em Londres está nos seus passeios guiados. É só circular pelas praças e pontos turísticos e você certamente irá se deparar com guias incríveis, especializados em todo tipo de coisas. Gosta de história medieval? Do período vitoriano? Celebridades? Escritores? Cinema? Teatro? Esportes? Música? Bizarrices? Pode ter certeza que você encontrará sua turma e viverá horas divertidíssimas. Os guias ficam por lá e com dois dedinhos de prosa você já percebe se vale a pena se juntar ao grupo e seguir com eles andando pela cidade.

Cartas do Mundo - Londres

Uma vez, fui atraída para um ghost tour num ônibus decorado a caráter, pela noite londrina. Foi uma das melhores experiências que já tive. Na verdade, descobri durante o passeio, aquilo não era bem um tour, mas sim um teatro ambulante. E assim fui, contracenando com um motorista zumbi, um passageiro esquisitão, um anfitrião louco e um fantasma pavoroso. Imersos em uma história com uma deliciosa mistura de horror e humor britânico, os atores nos levam por ruas e becos, numa incrível interação com a cidade. Fomos descendo e subindo do nosso assombrado ônibus de dois andares, em lugares deliciosamente absurdos como um antigo cemitério de prostitutas e desvalidos, na Red Cross Way, onde até hoje, pessoas deixam flores e lembrancinhas para os mortos desprezados no passado. Uma mistura de histórias reais e imaginárias onde você nunca sabe os limites de cada uma.

Cartas do Mundo - Londres

Londres é cosmopolita e bucólica, tradicional e moderna, lugar de ciência e de arte, de liberdade e de civilidade, de esporte e de preguiça, de cinza e de verde, de dificuldades e de avanços, de fog, de chuva e de sol. Poderia escrever mil textos e não iria esgotar o que se pode dizer desse lugar tão especial.
Por isso eu respondi sem dúvida: - Sim, de novo para Londres! E ainda citei Samuel Johnson: " Sir, when a man is tired of London, he is tired of life; for there is in London all that life can afford."”.


Cartas ao Mundo é uma série especial, escrita por Adah Conti durante suas viagens.
O destinatário costumava ser apenas seu filho, Felipe, mas agora somos todos nós. Conheça o mundo pelas palavras de Adah.

  • Emilia Braga

    Adorei! Obrigada por me fazer embarcar nesse bizarro ônibus teatral de dois andares. 😀

  • Mackenzie Melo

    Eita que vontade danada de passear pelo fog londrino… Um dia, quem sabe. Obrigado pela viagem Adah!

  • Também tenho uma paixão por esses cantos britânicos, mas por enquanto tenho que me contentar em visitar através do trabalho dos seus artistas e das partes da sua cultura exportadas pra cá. Obrigado de novo Adah por compartilhar a sua experiência e deixar a gente viver um pouquinho dela também! Já estou com saudades de Londres antes mesmo de chegar lá.