Péssima Noite

Cientistas agora são capazes de reproduzir a última frase de uma pessoa antes de sua morte, levando à resolução de milhares de casos de assassinatos.

Péssima Noite é um conto de ficção científica escrito por Arthur Zopellaro e distribuído em primeira mão aqui no Contos Iradex. Embarque nessa leitura.


PÉSSIMA NOITE

"Em 1947, a medicina mundial presenciou a primeira reanimação de um cadáver graças ao cientista americano Claude Beck. Após seis anos de pesquisas contínuas, Claude Beck e o russo Натаниэл Клейтман (Nathaniel Kleitman) criaram a primeira máquina capaz de reanimar os mortos. Decidiram chamá-la de Ressuscitadora. Claude e Nathaniel continuam tentando aprimorar a máquina, uma vez que ela reanima o corpo apenas por alguns segundos. Um efeito colateral da Ressuscitadora é forçar o morto a falar novamente suas últimas palavras ditas em vida. Em Novembro de 19..."

Goldyear encostava-se na parede enquanto ouvia à fita. Tentava fixar sua mente no áudio para esquecer do fedor insuportável dos corpos.

Sentiu o cheiro de álcool chegando com o parceiro. Guardou o fone de ouvido e se endireitou.

— Finalmente, Marcus. Fique à vontade para demorar mais da próxima vez.

— Eu tive uma péssima noite. — Ele apertava os olhos tentando afastar a dor de cabeça. — O que nós temos aqui?

Entre eles, um corpo conectado a uma espécie de máquina.

— Eu não faço ideia. — A ironia na voz de Goldyear era notável. — Por que não descobrimos?

— Ligue a máquina de uma vez.  — Marcus apontava para o cadáver.

O necrotério estava equipado com a nova Ressuscitadora.

Goldyear apertou o botão e as engrenagens começaram a girar. O equipamento chiava e liberava fumaça ao mesmo tempo.

O cadáver sentou-se abruptamente, os olhos fixaram-se na parede, e um grito surgiu:

— MARCUS FEZ ISSO. FOI O DETETIVE MARCUS. SOCOoorr…

O corpo perdeu seu último resquício de vida e caiu, tão rapidamente quanto se levantou.

— Então você teve uma péssima noite? — disse a detetive Goldyear tirando sua arma do coldre.


Esse conto foi escrito por Arthur Zopellaro para o Contos Iradex. Para reprodução ou qualquer assunto de copyright o autor e o blog deverão ser consultados.


Sobre o autor: Arthur Zopellaro é nerd de nascença e estudante de Sistemas de Informação nas horas vagas. Sempre gostou de histórias, independente do formato (filmes, jogos, etc). Atualmente tenta transmitir sentimentos através de palavras, uma forma de agradecer pelas excelentes obras que o fizeram sentir-se mais humano.
Sobre o projeto: Contos Iradex é uma iniciativa daqui do site de colocar textos, contos, minicontos ou até livros mais curtos para a apreciação de vocês, leitores. Emendaremos algumas sequências com materiais da própria equipe e, em seguida, precisaremos de vocês para mais publicações. Se você tiver uma ideia de projeto, envie um e-mail para contos@iradex.net.
  • AJ Oliveira

    Menino Zopellaro (Tutu) sempre representando. Gostei demais! Está show, tanto no tecnico quanto na imersão. Que homem!

    • Arthur Zopellaro

      Pô, mano, valeu demais! Não posso deixar o gabs de fora dos elogios pois ele ajudou bastante a melhorar o conto 😀

  • Adah Conti

    Vixe!!! Te vira agora Marcus

    • Arthur Zopellaro

      hahahahaha xD

  • Felipe Andrade

    Senta o dedo Goldyear, kkkkk. Parabéns pelo conto Arthur!

    • Arthur Zopellaro

      Valeu, Felipe 😀

  • Bruno Trajano

    Heeeyy! Tái, bem bolado bem bolado (leia com a voz do Silvio Santos, rsk)
    Bem bom mesmo!
    Parabens!

    • Arthur Zopellaro

      hahahahah, obrigadão Bruno!