memorias-de-um-esclerosado-tumblr

Memórias de um Esclerosado | Amostra Grátis de HQ

O post fixado no topo da página Memórias de um Esclerosado, de Rafael Corrêa, já joga na cara de quem vai ler os trabalhos do autor gaúcho a proposta da HQ em construção.

Em 2010 fui diagnosticado com esclerose múltipla, uma doença autoimunitária que ataca o sistema nervoso. Aqui contarei, em forma de quadrinhos autobiográficos, um pouco desta experiência.

rafael correa memorias de um esclerosado

Em postagens esporádicas, Rafael publica páginas sobre sua vivência junto com a doença degenerativa e sem cura que afeta principalmente o sua capacidade motora, incluindo as mãos. Espera-se de uma narrativa dessa muita tristeza, mas Rafael expõe seu drama pessoal com toques de humor, medo, angústia e saudosismo, de uma forma tocante. A página no Facebook se aproxima dos 9 mil curtidores, e no Tumblr do projeto Rafael reveza entre novas páginas e fotos do processo criativo.

rafael correa memorias de um esclerosado 2

memorias de um esclerosado

As primeiras páginas do trabalho de Rafael resultaram em uma exposição no Pinacoteca Bar, em Porto Alegre. O jornal Sul 21 fez a cobertura do lançamento da exposição e aproveitou para entrevistar o autor gaúcho sobre sua vida e obra. Vencedor de 27 prêmios internacionais, Rafael falou sobre as principais dificuldades em trabalhar com a doença. Vale a pena dar uma olhada na matéria completa feita pelo jornal nesse link.

“Eu sou canhoto e, infelizmente, a doença se manifestou no lado esquerdo”, conta. Corrêa diz ter dificuldade para caminhar, por isso usa uma bengala, e para controlar o braço e a mão esquerda. “Para desenhar, ficou bem mais difícil. Tem um certo tempo de trabalho que eu tenho que aceitar. A mão cansa, a fadiga é muito grande, a ponto de não ter a destreza”.

Um dos principais reflexos da esclerose em seu trabalho é o fato de que não consegue mais desenhar por muito tempo seguido. “Trabalho meia hora, descanso bastante, para depois retornar. Não tenho como desenhar o dia inteiro como fazia antes. Eu tive que aprender a desenhar de uma maneira diferente, segurar a caneta, respeitar o corpo”. afirma.

Apesar das dificuldades, ele diz que não pensa em deixar de desenhar e passar, por exemplo, apenas a criar histórias. “Eu faço questão de desenhar, porque a estética também faz parte do conteúdo. O desenho precisa ser meu. É muito pessoal”, afirma.

rafael correa

Misturando os acontecimentos relacionados à doença com uma verve poética, repleta de metáforas visuais para representar seus sentimentos em relação às revelações e mudanças que aconteceram em sua vida, Rafael expõe para nós o seu mundo. Memórias de um Esclerosado é uma das obras mais tocantes em construção no momento, ao meu ver, aqui no Brasil. Mal vejo a hora de vê-lo completo e impresso.

rafael correa esclerose multipla

memorias de um esclerosado facebook

O projeto também está sendo traduzido para o inglês, e pode ser lido no Tumblr MSDUP.

MSDUP

Para conhecer mais o projeto

Tá gostando do Amostra Grátis de HQ? Se você não viu alguns dos posts, você pode ver todos aqui nesse link. Se curtiu as indicações, tem alguma sugestão de artista ou crítica sobre a coluna, manda aê nos comentários. O feedback de vocês é bem importante. 😉

 

 

  • Valeria

    Muito interessante. Vou definitivamente procurar saber mais sobre esse trabalho… Parabéns pelo texto… o/

    • Muito obrigado, Valéria, fico feliz que tenha curtido. Manda ver, procure mais, esse é um trabalho que definitivamente precisa de audiência. =)