solace2-xlarge

Presságios de um Crime (2015), do mesmo diretor de Dois Coelhos

pressagios-de-um-crime_t57097_jpg_290x478_upscale_q90Na manhã desta terça-feira (16/02) tive o prazer de participar da primeira cabine de imprensa da minha vida, o filme, uma grande promessa, pois Presságios de um Crime (Solace) é o segundo longa metragem de Afonso Poyart, diretor que causou furor com seu filme de estreia, o nacional Dois Coelhos.

Não espere encontrar aqui toda a vitalidade e inovação de Dois Coelhos, não temos nem o ritmo de videoclipe nem o espírito de videogame. Ouvindo o diretor falar do trabalho antes da sessão e assistindo o filme percebemos que não se trata de um trabalho feito com paixão, não é um filme autoral, mas um trabalho profissional realizando por um diretor que busca criar uma carreira consistente no mercado internacional.

Isto não significa que o filme não tem personalidade, vemos o olhar diferenciado do diretor ao longo da obra, a escolha dos enquadramentos fogem do comum, principalmente no primeiro ato do filme onde não é raro vermos a ação através de um espelho quebrado ou atrás do vidro de uma janela. Além disso, em determinados pontos da trama são expostas várias realidades possíveis se sobrepondo e reconhecemos a estética que o diretor vem construindo desde seu primeiro filme.

O principal problema do filme pra mim é a forma como ele é vendido, em toda a ação promocional o mesmo é apresentado como um thriller de ação, como um filme de detetive mediúnico numa disputa de poder sobrenatural com um vilão capaz. O duelo aqui é ideológico e não um jogo de gato e rato. O título original do filme Solace (consolo em inglês) também indica o real tema da trama, na qual somos questionados sobre a legitimidade da abreviação do sofrimento, sobre o valor ético da eutanásia e sobre a quem deve cair o peso desta escolha.

Neste ponto de vista não temos um vencedor e um perdedor, mas escolhas que podem se alterar a qualquer momento.

Destaque para o elenco do filme muito bem escalado e afinado; em especial o trabalho do Jeffrey Dean Morgan, que conseguiu uma boa interpretação num personagem que é ao mesmo tempo mentor e pupilo do protagonista Anthony Hopkins.

É um filme competente, sem nenhum potencial para se tornar um clássico. É um bom passatempo bom e agradará aqueles que o encontrar por acaso.

Assistimos ao filme a convite da Diamond Films


Ficha do Filme

Título original: Solace

Título nacional: Presságios de um Crime

Ano de produção: 2015

Lançamento: 25 de fevereiro de 2016 (1h42min)

Gênero: Suspense, Fantasia, Policial

Direção: Afonso Poyart

Roteiro: Ted Griffin, Sean Bailey

Elenco principal: Anthony Hopkins, Jeffrey Dean Morgan, Abbie Cornish

Nacionalidade: EUA

  • Arthur Zopellaro

    Caramba, os diretores brasileiros estão mandando bem!
    Me interessei pelo filme, vou botar aqui na lista pra ver um dia.

    Valeu!