Bouletcorp | Amostra Grátis de HQ

Pedro de volta aqui no Iradex trazendo mais uma indicação da Amostra Grátis de HQ, nosso papo semanal com dicas para leitura gratuita de produções quadrinísticas, além da possibilidade de mostrar trabalhos que você pode adquirir e fazer esse mercado de quadrinhos crescer ainda mais. Minhas duas últimas indicações (Magra de Ruim e Linha do Trem) foram nacionais, agora vamos embarcar nesse avião e ir lá para a França, para falar um pouco sobre o trabalho de Giles Roussel. Ou melhor, o trabalho de Boulet.

The Bouletcorp Boulet

Trecho da história I Want to Believe. Leia completo aqui.

Conheci o trabalho do Boulet quando passeava pela Internet procurando por exemplos de webcomics de qualidade, quadrinhos que se utilizavam das possibilidades que a rede proporciona para realizar experimentalismos e hibridismos de quadrinhos com música/animação/o que viesse pela frente. Acabei caindo no site Bouletcorp, do artista francês. Inicialmente, pensei que a barreira da língua seria um problema, mas o autor manja dos paranauês e tem versões dos seus trabalhos em francês, inglês e até coreano.

Boulet ultrapassou a barreira dos 40 anos recentemente, foi convidado do Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ) em 2013, e mantém seu site no ar desde 2004. São mais de 10 anos produzindo quadrinhos de ótima qualidade tanto técnica quanto de conteúdo. Segundo informações do próprio site do FIQ, o autor estudou na Escola de Belas Artes de Dijon e, em seguida, na Escola Nacional de Artes Decorativas de Estrasburgo. Seu pioneirismo no uso das ferramentas de Internet para fazer quadrinhos fez dele o padrinho do Festival des Blogs BD et du Webcomics, evento especializado em blogs e sites focados em produções de quadrinhos.

Lá na França, o autor já publicou muita coisa, mas aqui no Brasil nada seu ainda foi impresso. O que vai chegou perto disso foi a tentativa tímida do site Outros Quadrinhos de publicar as tiras traduzidas do francês, mas a empreitada não passou de três páginas...

Boulet Corp Encontros Outros Quadrinhos

Trecho da história Encontros, traduzida no site Outros Quadrinhos. Leia completa aqui.

O que mais me chama atenção é a velocidade e a qualidade do trabalho de Boulet. Ele publica uma média de 10 histórias em seu site mensalmente desde 2004. Repetindo: 10 HISTÓRIAS! Não estamos falando aqui de tirinhas de três quadros, estamos falando de páginas, histórias completas, às vezes com mais de 5 páginas. Como a Internet não impõe limite de tamanho para as produções, Boulet utiliza isso ao seu favor para criar quadrinhos que você passa minutos e mais minutos girando o scroll do mouse para baixo, para ver o desfecho da imensa trama!

Em The Loung Journey, por exemplo, uma versão em pixelart de Boilet está entediada e decide entrar em sua privada para ver o que acontece. O resultado é o nome da história: uma loooonga jornada em que somos levados a viajar por diferente mundos e encontrar diferentes seres. Uma viagem experimentalista que foi ao ar em seu blog em 2013. Leia completo aqui.

The Bouletcorp  The Long Journey

Boulet tem muito dessa vontade de explorar os limites da linguagem dos quadrinhos em uma plataforma espacialmente ilimitada como a Internet. Em Our Toyota Was Fantastic, o autor explorar uma mistura de quadrinhos com animação ao aplicar GIFs. Leia completo aqui.

our toyota was fantastic boulet

Para mim, no entanto, um dos feitos mais marcantes de Boulet foi a história Darkness, que ele realizou durante o desafio 24 Horas de Quadrinhos de 2012. Esse desafio consiste no seguinte: fazer, durante 24 horas ininterruptas, 24 páginas de uma HQ, do roteiro à arte final. Esse desafio foi proposto pelo quadrinistas e estudioso Scott McCloud e acontece mundialmente. Em 2012, Boulet fez a excepcional, incrível, maravilhosa Darkness, a história de um rapaz que tem um colega de apartamento bem... digamos... dark. A qualidade da trama, as piadas, os planejamentos de página, as reviravoltas, o traço... Darkness é uma obra-prima! Leia completa aqui.

darkness boulet

Como se não bastasse, no site Bouletcorp o autor também disponibiliza vídeos de making of de algumas de seus desenhos, o que pode ser um ótimo material de pesquisa para ilustradores.

Infelizmente, nada do autor foi lançado ainda aqui. Naqueles dias que você estiver a fim de ler um bom quadrinho em inglês (ou francês, caso desenrole, ou mesmo coreano), recomendo as páginas digitais de Boulet. É de graça, é experimental e é de qualidade. E quando tiver alguma novidade sobre alguma publicação impressa dele aqui no Brasil, você pode olhar pela janela, vou estar correndo alucinado de alegria por esse mundo!

Para conhecer mais sobre o autor

É isso. Até semana que vem, mon amours!

  • Arthur Zopellaro

    Fala, PJ 😀
    Acho que Giles Roussel foi o que mais gostei de conhecer até agora!

    The Loung Journey: que jornada, cara! Uma leitura muito gostosa, que apesar de grande, não se torna cansativa. Passando casualmente de um cenário para outro sem que percebamos e terminando ao som de David Bowie.
    Fantástico.

    Não gostei muito do quadrinho com gifs. Cansou demais meus olhos e tive que me esforçar pra terminar a leitura. O enredo é muito bom, mas a leitura foi difícil. Acho que se o gif não se repetisse tão rápido, não cansaria os olhos. Me senti numa rave hahaha
    É uma ideia muito interessante, mas acho que tem que ser melhor trabalhada.

    E a indicação final “Darkness” ainda estou lendo. Estou gostando até agora.

    Valeu demais pelas indicações, abração!

    • Eu que agradeço pelo comentário, Arthur. =)

      No caso das HQs com GIFs, há de se por em mente que o Boulet é um pioneiro nessa forma de linguagem, logo o experimentalismo dele é algo que pode incomodar mesmo. E quero depois tua opinião sobre Darkness. Eu acho uma história impecável. =D