Metades

Baseado em fatos imaginários reais, não só de um, mas de vários casais.

Metades é um conto escrito por Gabriel Franklin e distribuído em primeira mão aqui no Contos Iradex. Embarque nessa leitura.


METADES

Era um dia de festa. Você poderia perceber isso na decoração da casa, grande demais para as duas pessoas que moravam lá, mas que agora parecia pequena para tantos convidados. A leveza também estava presente nos sorrisos, diante até das brincadeiras mais pesadas dos primos esquisitos. Crianças pareciam brotar de todos os cantos, sempre com um joelho sujo – quando não os dois – e o nariz escorrendo, fazendo o que elas mais gostam: deixar os pais malucos.

Era um dia de festa. Mas não qualquer festa. Estavam todos reunidos para celebrar a união do casal mais improvável que já existiu: os donos da casa. Não vem ao caso relatar como eles se conheceram, mas o fato é que logo nas primeiras conversas eles se aceitaram como opostos.

Enquanto ela era muito ativa, ele era calmo. Um mudava de opinião de cinco em cinco minutos; já o outro raramente fugia da rotina por vontade própria. Bolacha e biscoito. Flamengo x Fluminense.

Entende agora porque eu falei que era o casal mais improvável que já existiu? Mas, contrariando todas as especulações, eles tiveram uma vida inteira juntos. Criaram três filhos, incontáveis cachorros e muitas expectativas. Os filhos cresceram e lhes deram netos. Os cachorros morreram e foram enterrados no quintal. E as expectativas? Bem, as expectativas eles mataram num estilo de vida inusitado onde cada dia era uma surpresa.

Isso não quer dizer que tudo tenha sido sempre fácil. Eles brigaram muito. Ele, inclusive, saiu de casa quando ela estava grávida do segundo filho. Mas, no fim, eles sempre faziam as pazes sem saber muito bem porque haviam brigado pra começo de conversa.

Nunca chegaram a casar de fato. Não viam necessidade pra formalizar um ato que suas almas já consideravam consumado. Mas, agora, depois de 50 anos juntos e com a vida caminhando para seus finalmentes, eles resolveram fazer a coisa direito, só pra ver se ia fazer alguma diferença.

A festa foi preparada pelos filhos durante o ano todo e, até agora, tudo vinha correndo dentro do planejado. A comida estava ótima e farta. Bebida não faltava. Até os doces ainda estavam espalhados por uma das mesas.

A cerimônia acontecera duas horas antes, ali mesmo no jardim em frente à casa. Quem celebrou foi um amigo de longa data do casal, que se ordenara padre depois de inúmeras desilusões amorosas. Fora simples, mas emocionante.

A noiva, sempre eloquente, fez um grande discurso na hora de recitar os votos. Falara como era difícil conviver com ela mesma, e passara a descrever uma série de defeitos, físicos e psicológicos, crônicos e adquiridos com o tempo. Já o noivo, mais contido, surpreendeu a todos revelando como conseguira aguentar todos aqueles defeitos descritos alguns minutos antes. Era bem simples, na verdade: ele amava cada um deles, por fazerem quem ela era.

É, realmente fora emocionante. Agora, eles estavam de mãos dadas, sentados no balanço, aquele pendurado na árvore que plantaram 50 anos antes. Finalmente casados, olharam um para o outro e tentaram achar algo de diferente, ver se aquela simples troca de sims era assim tão importante. Perceberam, quase ao mesmo tempo, que realmente algo havia mudado, não por causa do ato oficial, mas apenas pela celebração de todo o seu tempo juntos. Eles não eram opostos, e sim metades.


Esse conto foi escrito por Gabriel Franklin para o Contos Iradex. Para reprodução ou qualquer assunto de copyright o autor e o blog deverão ser consultados.


Sobre o autor: Gabriel Franklin é formado em Direito e cursa Letras pela Universidade Federal do Ceará. Trabalhou muito tempo como atendente de uma das maiores livrarias do Brasil e dedica-se, desde 2013, a dar opiniões no Iradex, tanto no site como no podcast. Seu objetivo? Ler todos os livros do mundo.
Sobre o projeto: Contos Iradex é uma iniciativa daqui do site de colocar textos, contos, minicontos ou até livros mais curtos para a apreciação de vocês, leitores. Emendaremos algumas sequências com materiais da própria equipe e, em seguida, precisaremos de vocês para mais publicações. Se você tiver uma ideia de projeto, envie um e-mail para contos@iradex.net.
  • Elyane

    Lindo!
    Li em voz alta e fui engasgando no final. Chorei.
    Muito talento, muita alma.
    Parabéns Gabs

    • Gabriel Franklin

      Se não fosse um imprevisto hoje, esse conto tinha grandes chances de nunca sair da gaveta. =D

      • Elyane

        Abre a gaveta mais vezes.. haaha 🙂

  • Roberto Rudiney

    Gabs, macho, ficou muuuuuuuito bom. Dei uma emocionada de leve hehehe

    • Gabriel Franklin

      Vai chorar?

      • Arthur Zopellaro

        pode nem elogiar mais
        fica sem elogio ai então

  • Layla Moreira

    Parabéns Gabs! Amei a clareza da escrita. Muito lindo!

    • Gabriel Franklin

      Brigadão Layla. Tenho certeza que você e o Eder são metades! =D

  • Kariny Filgueira

    Esse conto, era tudo que precisava pra encerrar este dia da melhor forma possível. Obrigada, Gabs por compartilhar esse lindo texto! <3