Iradex Podcast 86: Capital C / Tudo Que Aprendemos Juntos

Iradex Podcast deeeeeee volta. Pro mundo. E com DJ Kaio fazendo sua reestreia. Falamos nessa semana sobre muita coisa boa e diferente: Crowdfunding, música clássica, stand up e ainda deixamos uma mensagem no final. Bó ouvir?

Download e feed: DOWNLOAD MP3 // FEED RSS // iTUNES

Participaram desse podcast: Raphael PH Santos, Kaio AndersonGabriel Franklin.


Nesse Programa:

Links

Assine o podcast

Rede Iradex

Contatos

Playlist do Kaio

  • Felipe Tavares

    Como sempre, ótimas indicações.
    Parabéns negada

  • Felipe Tavares

    Como sempre, ótimas indicações.
    Parabéns negada

  • Fernando Neko

    Opa, resolvi comentar no post, porque as vezes a gente fala só no BDR e nem todo mundo está la.

    Parabéns pelas duas indicações, achei as duas muito boas, e que legal ouvir o príncipe falando de São Paulo, que é lugar de mafia, corrupção, racismo, preconceito, desigualdade… Mas também é o lugar onde eu nasci, cresci e vivo até hoje, é a terra que eu amo e que fala comigo em cada desnível de calçada!

    Um dos melhores Iradex que eu ouvi, acho que até não pelo programa, mas pelas indicações que falaram direto comigo.

    • Adoro quando escuto histórias sobre como um episódio do IP fala mais diretamente com alguém. 😀
      Valeu, man!

  • Fernando Neko

    Opa, resolvi comentar no post, porque as vezes a gente fala só no BDR e nem todo mundo está la.

    Parabéns pelas duas indicações, achei as duas muito boas, e que legal ouvir o príncipe falando de São Paulo, que é lugar de mafia, corrupção, racismo, preconceito, desigualdade… Mas também é o lugar onde eu nasci, cresci e vivo até hoje, é a terra que eu amo e que fala comigo em cada desnível de calçada!

    Um dos melhores Iradex que eu ouvi, acho que até não pelo programa, mas pelas indicações que falaram direto comigo.

    • Adoro quando escuto histórias sobre como um episódio do IP fala mais diretamente com alguém. 😀
      Valeu, man!

  • Emilia Braga

    Esse foi um daqueles episódios 100% aproveitados por mim.

    Assim que comecei a ouví-lo, pausei e fui buscar o “Capital C” no Netflix. Um documentário muito interessante que descortina o processo e mostra um pouco o lado de quem recebe esses financiamentos públicos.

    Mas o que mais me deixou curiosa foi quando ao filme brasileiro. Comentei com meu esposo sobre ele, que me parecia um filme bem interessante, vimos o trailer e já nos emocionamos ali. Fomos ao cinema e, de fato, que filme magnífico! Uma obra perfeita, que traz o belo e aparentemente inacessível mundo da música clássica para a comunidade pobre da periferia de São Paulo. O filme é fantástico, as atuações também, e uma super produção digna de premiação em festivais internacionais.

    Mas o que me derrubou lágrimas várias vezes no filme foi este me remeter à minha adolescência, quando estive envolvida com música clássica, quando aprendi na marra a ler partituras, quando tive um regente que tinha o seu emprego nos bombeiros, mas que nos ensinava pelo amor à música. Nessa escola que eu estudei, uma escola da CNEC (Campanha Nacional de Escolas da Comunidade), um grande investimento deu origem à Orquestra Sinfônica do Júlia Jorge e, assistindo ao filme, pude ver retratadas diversas realidades que presenciei à minha época de escola, há passados 19 anos.

    O filme é fantástico por si só, nota 10 de 10! Uma magnífica peça do cinema nacional, infelizmente pouco valorizada nas salas de cinema, e agora ainda mais ofuscada pelo lançamento de Star Wars.

  • Emilia Braga

    Esse foi um daqueles episódios 100% aproveitados por mim.

    Assim que comecei a ouví-lo, pausei e fui buscar o “Capital C” no Netflix. Um documentário muito interessante que descortina o processo e mostra um pouco o lado de quem recebe esses financiamentos públicos.

    Mas o que mais me deixou curiosa foi quando ao filme brasileiro. Comentei com meu esposo sobre ele, que me parecia um filme bem interessante, vimos o trailer e já nos emocionamos ali. Fomos ao cinema e, de fato, que filme magnífico! Uma obra perfeita, que traz o belo e aparentemente inacessível mundo da música clássica para a comunidade pobre da periferia de São Paulo. O filme é fantástico, as atuações também, e uma super produção digna de premiação em festivais internacionais.

    Mas o que me derrubou lágrimas várias vezes no filme foi este me remeter à minha adolescência, quando estive envolvida com música clássica, quando aprendi na marra a ler partituras, quando tive um regente que tinha o seu emprego nos bombeiros, mas que nos ensinava pelo amor à música. Nessa escola que eu estudei, uma escola da CNEC (Campanha Nacional de Escolas da Comunidade), um grande investimento deu origem à Orquestra Sinfônica do Júlia Jorge e, assistindo ao filme, pude ver retratadas diversas realidades que presenciei à minha época de escola, há passados 19 anos.

    O filme é fantástico por si só, nota 10 de 10! Uma magnífica peça do cinema nacional, infelizmente pouco valorizada nas salas de cinema, e agora ainda mais ofuscada pelo lançamento de Star Wars.

  • Emilia Braga

    A imitação do Gabriel de mim ficou ruim, migos.

    Agradeço do fundo do coração a homenagem que fizeram pela obtenção do meu título de Doutora (ora marrapaz). Pra informar melhor, sou formada em biologia, mas meu doutorado foi em uma sub-área da biologia: Ecologia. Foi com plantinha, sim. Plantinha exótica invasora em um ecossistema único no mundo, o Cerrado. 🙂

    Obrigada por eternizar meu nome e essa conquista sofrida no meu podcast preferido. <3

  • Emilia Braga

    A imitação do Gabriel de mim ficou ruim, migos.

    Agradeço do fundo do coração a homenagem que fizeram pela obtenção do meu título de Doutora (ora marrapaz). Pra informar melhor, sou formada em biologia, mas meu doutorado foi em uma sub-área da biologia: Ecologia. Foi com plantinha, sim. Plantinha exótica invasora em um ecossistema único no mundo, o Cerrado. 🙂

    Obrigada por eternizar meu nome e essa conquista sofrida no meu podcast preferido. <3

  • Pingback: Sem Fim: Gabriel Top das Alturas | Iradex()

  • Ótimo cast,anotei todas as indicações……Só queria acrescentar que quando a pessoa ta começando a tocar violino,vc coloca as marcações pra facilitar o aprendizado,depois que tu já decorou onde é,vc tira as marcações.

  • Ótimo cast,anotei todas as indicações……Só queria acrescentar que quando a pessoa ta começando a tocar violino,vc coloca as marcações pra facilitar o aprendizado,depois que tu já decorou onde é,vc tira as marcações.