Sem Fim: e o mais longo #DiaDoPodcast

Esse é o Sem Fim... mais um Sem Fim... o mais longo dos Sem Fim.

E dessa vez, com a ajuda dos ouvintes, conversamos sobre podcast! Um podcast falando sobre podcasts não é novidade, mas não esqueça, isso não é apenas um podcast, é um Sem Fim.

Download e feed: DOWNLOAD MP3 // FEED RSS // iTUNES

Participaram desse podcast: Raphael PH Santos, Kaio Anderson e Gabriel Franklin.


#DiaDoPodcast

O Dia do Podcast é uma iniciativa nacional para promover o podcast brasileiro e para divulgar a mídia por meio das redes sociais.

O objetivo é fazer com que mais pessoas passem a conhecer a mídia. Se você já sabe o que é e ouve podcast, apresente para um amigo seu.

O que fazer nesse dia?

  • Apresentar um podcast para amigos que não conhecem a mídia usando hashtag #DiadoPodcast.
  • Usar uma câmera e microfone e perguntar a qualquer pessoa sobre seus podcasts favoritos e postar o vídeo numa rede social.
  • Promover a data com um banner no seu site.
  • Usar a hashtag #DiadoPodcast para estimular a conversa sobre a mídia.
  • Trocar fotos de perfil por imagens relativas a podcast.
  • Explicar para alguém o que é podcast.
  • Compartilhar seu podcast favorito com um amigo.
  • Enviar um feedback para os podcasts que você ouve.
  • Avaliar todos os podcasts que você ouve na iTunes.
  • Assinar um podcast diferente e comentar sobre ele usando a hashtag #DiadoPodcast.
  • Incentivar a criação de novos podcasts

Fonte: diadopodcast.com.br

Links

Assine o podcast

Contato

  • Felipe Malafaia

    Que notícia bombástica essa!
    MEL DELS
    Quem ainda não ouviu, escute até o final!
    Vale muito a pena!

    • Não sei como vão ficar as coisas depois de termos aberto isso pro público.

  • Felipe Malafaia

    Que notícia bombástica essa!
    MEL DELS
    Quem ainda não ouviu, escute até o final!
    Vale muito a pena!

    • Não sei como vão ficar as coisas depois de termos aberto isso pro público.

  • Felipe Lopes

    Cara, não sei mais como elogiar ou o que falar pra tentar quem sabe devolver o carinho de vcs.
    Eu normalmente não escrevo. Tenho um bloqueio mental ferrado. É quase um castigo pra mim, escrever…Mas queria deixar aqui, porcamente escrito, como vcs são importantes pra mim.
    Estou infelizmente passando por um segundo período de depressão ferrenha na minha vida. Infelizmente meu problema de coluna se agravou. O SUS esta me enrolando e eu não sei mais oq fazer com minha saúde. Em minha casa só meu pai trabalhava e agora ele esta desempregado. Ou seja, estamos num momento bem difícil em casa.
    Meus amigos tem suas próprias vidas e problemas pra cuidar. E aqueles que ainda se esforçam pra não me deixar cair, sentem um baque tão grande por não ter como me ajudar efetivamente, que eu acabo me afastando deles para poupa-los um pouco. rs
    E é ai que vcs entram. Vcs são os amigos que entram quando ninguém tem mais saco e tempo pra me aguentar. Quase todo dia da semana( que normalmente é quando eu fico”sozinho” pois meus amigos estão trabalhando), eu sei que posso contar que ouvirei meus amigos Iradexters conversando sobre alguma coisa que quase sempre me interessa. Amigos esses que sempre tem algo a me ensinar ou indicar. E as vezes eu ainda consigo até retribuir esses toques do dia a dia.
    O Bando de Ruma e a R.I.P.A tem me ajuda a não me entregar a depressão e ao pessimismo. Por exemplo com esse ultimo Sem Fim.
    Final de semana agora eu tenho enem, e estava realmente quase desistindo mais uma vez( será a 8ª vez que faço, já passei uma vez pra uma federal, mas desisti ),toda via ao escuta-los sobre a mídia que eu amo tanto, me lembrou dos planos que tenho para colocar pra frente em ralação a podcasts. E para isso preciso começar a minha faculdade de psicologia, sendo assim não posso faltar o ENEM. rs
    Bom isso foi só pra vcs terem uma noção de como vcs são especiais pra mim. Queria falar mais. Mas como falei antes odeio escrever e já tô até cansado. rs
    Desculpem pelos erros diversos, e obrigado por existirem.
    Deus os abençoe( mesmo os ateus do grupo, Ele não liga pra sua “religião”…kkkkkk).

  • Felipe Lopes

    Cara, não sei mais como elogiar ou o que falar pra tentar quem sabe devolver o carinho de vcs.
    Eu normalmente não escrevo. Tenho um bloqueio mental ferrado. É quase um castigo pra mim, escrever…Mas queria deixar aqui, porcamente escrito, como vcs são importantes pra mim.
    Estou infelizmente passando por um segundo período de depressão ferrenha na minha vida. Infelizmente meu problema de coluna se agravou. O SUS esta me enrolando e eu não sei mais oq fazer com minha saúde. Em minha casa só meu pai trabalhava e agora ele esta desempregado. Ou seja, estamos num momento bem difícil em casa.
    Meus amigos tem suas próprias vidas e problemas pra cuidar. E aqueles que ainda se esforçam pra não me deixar cair, sentem um baque tão grande por não ter como me ajudar efetivamente, que eu acabo me afastando deles para poupa-los um pouco. rs
    E é ai que vcs entram. Vcs são os amigos que entram quando ninguém tem mais saco e tempo pra me aguentar. Quase todo dia da semana( que normalmente é quando eu fico”sozinho” pois meus amigos estão trabalhando), eu sei que posso contar que ouvirei meus amigos Iradexters conversando sobre alguma coisa que quase sempre me interessa. Amigos esses que sempre tem algo a me ensinar ou indicar. E as vezes eu ainda consigo até retribuir esses toques do dia a dia.
    O Bando de Ruma e a R.I.P.A tem me ajuda a não me entregar a depressão e ao pessimismo. Por exemplo com esse ultimo Sem Fim.
    Final de semana agora eu tenho enem, e estava realmente quase desistindo mais uma vez( será a 8ª vez que faço, já passei uma vez pra uma federal, mas desisti ),toda via ao escuta-los sobre a mídia que eu amo tanto, me lembrou dos planos que tenho para colocar pra frente em ralação a podcasts. E para isso preciso começar a minha faculdade de psicologia, sendo assim não posso faltar o ENEM. rs
    Bom isso foi só pra vcs terem uma noção de como vcs são especiais pra mim. Queria falar mais. Mas como falei antes odeio escrever e já tô até cansado. rs
    Desculpem pelos erros diversos, e obrigado por existirem.
    Deus os abençoe( mesmo os ateus do grupo, Ele não liga pra sua “religião”…kkkkkk).

  • Emilia Braga

    Sobre a adesão do Patreon, vim expor meu ponto de vista, que é bem simples:

    Não vejo problema algum em pagar por meu entretenimento. Vou a cinema, assino Netflix, alugava filmes em locadora, pagaria tranquilamente por conteúdo também. Independentemente se é produto ou serviço, como exposto pelo PH, pra mim é entretenimento, e eu trato igual.

    E o patreon tem duas vantagens claras pra mim: ele não é obrigatório e também pode ter valores flexíveis. Se eu escolho por apoiar aquele projeto mas não posso com muito, vou no pouco; do contrário, posso escolher aumentar o valor.

    Eu entendo que no exterior ele tenha mais força, mas outras formas de financiamento por parte do consumidor tem crescido no Brasil e acredito que vá cada vez ganhar mais força.

    E não duvido que o patreon (ou similares) se mantenha por bastante tempo, já que ele facilita pros dois lados.

  • Emilia Braga

    Sobre a adesão do Patreon, vim expor meu ponto de vista, que é bem simples:

    Não vejo problema algum em pagar por meu entretenimento. Vou a cinema, assino Netflix, alugava filmes em locadora, pagaria tranquilamente por conteúdo também. Independentemente se é produto ou serviço, como exposto pelo PH, pra mim é entretenimento, e eu trato igual.

    E o patreon tem duas vantagens claras pra mim: ele não é obrigatório e também pode ter valores flexíveis. Se eu escolho por apoiar aquele projeto mas não posso com muito, vou no pouco; do contrário, posso escolher aumentar o valor.

    Eu entendo que no exterior ele tenha mais força, mas outras formas de financiamento por parte do consumidor tem crescido no Brasil e acredito que vá cada vez ganhar mais força.

    E não duvido que o patreon (ou similares) se mantenha por bastante tempo, já que ele facilita pros dois lados.

  • Amanda

    Olá pessoal do Iradex!
    Meu nome é Amanda, tenho 32 anos e moro na província de Shiga, no Japão.
    Estou na metade do programa ainda mas tive que vir aqui rapidinho fazer este comentário!
    Não esperava ouvir um papo tão bom, confesso! Achei que era “mais um podcast sobre o dia do podcast” e no final das contas, vocês me fizeram refletir sobre muitas coisas. Sobre a questão de ou você levanta, faz, toma uma atitude, ou as coisas não acontecem. Moro no Japão há tantos anos que já até perdi a conta, mas nunca me senti tão “sem o carro” para cair na estrada como agora. Creio que seja pela idade, como vocês falaram da tal “crise dos 30”, rs, apesar de serem muito novos ainda para isso né? Hahahahaha
    Pois é, quando cheguei aqui, no auge dos meus 16 para 17 anos, achava que poderia desbravar o mundo. Como muitos que chegaram comigo naquela época. O caso é que 99% dessas pessoas se acostumou a rotina de trabalhar em fábrica. Se acordar e fazer o mesmo movimento por 12 horas seguidas, 6 dias na semana. De não precisar usar o cérebro. E eu, achando que isso nunca iria acontecer comigo! E não aconteceu mesmo, mas de tanto que ficamos aqui, o “cantinho da casa” é melhor do que o “cair na estrada” né? Tudo parece mais difícil e igualmente mais urgente. Arrumar um trabalho no Brasil, hoje, com 32 anos, sei que não será fácil. Acho incrível quem consegue ficar aqui, sem pensar em nada além de trabalho, casa e filhos. Mas infelizmente, nestes 15 anos de Japão, nunca consegui me sentir assim.
    Enfim, só tenho o que agradecer a vocês pelo bate papo, estou ouvindo e sentindo que estou sendo aconselhada por amigos, rs!
    Obrigada de coração!
    Amanda

  • Raphael Maia

    Porra, Mah!

    To sem celular e não pude mandar minhas considerações sobre o podcast!
    Vou resumir, já que ninguém se importa mais. O(s) podcast(s) me colocaram numa pilha enorme de tentar ser uma pessoa melhor, e o iradex foi um dos principais nesse quesito, junto com o Mamilos e o Anticast.

    Tem todo o outro lado mais voltado para o entretenimento, que não tem menor valor, mas acho que o que disse antes é o que mais fez diferença na minha vida.

    Ps.: To esperando vocês indicarem Beasts of no Nation. Que filme inacrebelievable!

  • Raphael Maia

    Porra, Mah!

    To sem celular e não pude mandar minhas considerações sobre o podcast!
    Vou resumir, já que ninguém se importa mais. O(s) podcast(s) me colocaram numa pilha enorme de tentar ser uma pessoa melhor, e o iradex foi um dos principais nesse quesito, junto com o Mamilos e o Anticast.

    Tem todo o outro lado mais voltado para o entretenimento, que não tem menor valor, mas acho que o que disse antes é o que mais fez diferença na minha vida.

    Ps.: To esperando vocês indicarem Beasts of no Nation. Que filme inacrebelievable!

  • Capeitão Caverna

    Ph, maxo, tu não parece ser timido não… Em um evento na Cultura tu chegou no meu lado e começou a puxar conversa. Descobri que a privada é uma das coisas mais caras no casamento.

  • Capeitão Caverna

    Ph, maxo, tu não parece ser timido não… Em um evento na Cultura tu chegou no meu lado e começou a puxar conversa. Descobri que a privada é uma das coisas mais caras no casamento.

  • Gabriel Cerqueira

    Queria vir ake primeiramente parabenizar pelo trabalho de v6, nao sei se é por que é diferente e com qualidade, mas eu curto muito o trabalho de todos, nao mandei audio, nao tava sabendo, mas podcast faz parte do meu dia tem anos, desde que eu morava no interior de minas, e tomou proporçoes muito maioores para mim e tambem “funçoes” muito diferentes que no começo, conheci a midia indicado pelo meu amigo que indicou 2, o rapadura e o nerdcast, o rapadura logo me cativou ouço ele desde 2009, e nerdcast um tempo depois.Hoje tenho meu proprio cast com uns amigos, que por acaso estamos meio parados, e tenho um sonho de no futuro ter um projeto muito mais definido e estruturado quanto a isto principalmente na area de maior interesse meu que é de conseguir levar algo que impacte a vida da pessoa. Quanto ao nosso amigo Bruno que mandou o audio, morei em Juiz de fora durante um ano, e digo que é uma cidade muito cultural, isto de noa ter muitas pessoas que escutam podcast e em todo lugar eu morei por la e nao nos conhecemos, mas eu estaava la e tinha alguns poucos amigos que escutam por ai mesmo, nao desanime em 2009 quando comecei a escutar tinha uma dimensão muito menor e vamos crescendo, faz parte!!

  • Gabriel Cerqueira

    Queria vir ake primeiramente parabenizar pelo trabalho de v6, nao sei se é por que é diferente e com qualidade, mas eu curto muito o trabalho de todos, nao mandei audio, nao tava sabendo, mas podcast faz parte do meu dia tem anos, desde que eu morava no interior de minas, e tomou proporçoes muito maioores para mim e tambem “funçoes” muito diferentes que no começo, conheci a midia indicado pelo meu amigo que indicou 2, o rapadura e o nerdcast, o rapadura logo me cativou ouço ele desde 2009, e nerdcast um tempo depois.Hoje tenho meu proprio cast com uns amigos, que por acaso estamos meio parados, e tenho um sonho de no futuro ter um projeto muito mais definido e estruturado quanto a isto principalmente na area de maior interesse meu que é de conseguir levar algo que impacte a vida da pessoa. Quanto ao nosso amigo Bruno que mandou o audio, morei em Juiz de fora durante um ano, e digo que é uma cidade muito cultural, isto de noa ter muitas pessoas que escutam podcast e em todo lugar eu morei por la e nao nos conhecemos, mas eu estaava la e tinha alguns poucos amigos que escutam por ai mesmo, nao desanime em 2009 quando comecei a escutar tinha uma dimensão muito menor e vamos crescendo, faz parte!!

  • William Teruo Onaka

    Só eu estou com problemas para baixar o arquivo deste episódio aqui no site? (Baixando ou ouvindo diretamente no player, apenas 26s de cast)

  • William Teruo Onaka

    Só eu estou com problemas para baixar o arquivo deste episódio aqui no site? (Baixando ou ouvindo diretamente no player, apenas 26s de cast)