Do Struggle ao Mumble: O ano em que um disco indie ganhou o Grammy de Rap Album of the Year.

O ano em que um disco indie ganhou o Grammy de Rap Album of the Year.

2017 foi o ano em que um álbum independente ganhou o álbum do ano na categoria de Rap do Grammy. Coloring Book do Chance The Rapper, competindo com The Life of Pablo do seu mentor Kanye West.

Coloring Book ganhar o prêmio é importante do ponto de vista comercial, porque mostra que não é necessário mais depender de uma grande label para fazer sucesso. Até a definição de sucesso vem mudando nos últimos anos com a ascensão dos serviços de streaming e a mudança no sistema de contagem de discos vendidos. A nova metrica RIAA (Recording Industry Association of America) passa a contabilizar da seguinte maneira: 1500 execuções em uma plataforma on-demand é igual a 10 músicas vendidas que é igual a 1 disco vendido.

Coloring Book foi o primeiro álbum totalmente digital a entrar no top 200 da Billboard. O álbum foi lançado com exclusividade no Apple Music, alcançando 57.3 milhões de execuções na semana de lançamento. O Rap como cultura já atingiu o status de pop. Analisando as paradas americanas é fácil de perceber o domínio do estilo na vida urbana no país onde ele surgiu.

A cultura ficou tão diversificada que, assim como outros gêneros musicais, começaram a surgir subgêneros. Um movimento que acontece desde o começo mas que agora está mais presente no mainstream. O RAP de Atlanta é um exemplo, no auge da briga do East Coast vs West Coast o Outkast ganhava como melhores novos artistas:

Para contextualizar melhor, do meio dos anos 90 até o final da década existiu uma rivalidade muito grande entre New York e Los Angeles. Rivalidade essa que possui vários casos de tentativas de assassinato, brigas entre cantores e diss tracks (música onde um rapper ofende outro). A maior diss track da época foi essa do 2pac:

Nela, 2pac ofende os maiores artistas da época: Notorious B.I.G., Puff Daddy, Lil Cease, Mobb Deep, Lil Kim e todos os outros envolvidos com a gravadora Bad Boy Records. A letra da musica você pode conferir aqui.

A ascensão do Outkast e todos os outros grupos do Sul, como Atlanta Houston, North e South Carolina que vieram juntos, começou durante essa briga entre o East e West. A cena começou a ficar mais diversificada. Pode parecer estranho para nossos ouvidos mas o sotaque de uma cidade para a outro influenciava muito no sucesso da música.

Hoje em dia o rapper que é usado como coringa em todas as features, Quavo, é um rapper de Lawrenceville que cresceu sobre a influência do Outkast e o estilo de cadência que o grupo ajudou a popularizar vale um texto a parte.

O Rap surgiu como uma forma de sobrevivência para alguns adolescentes de NY, ninguém esperava que esse estilo musical virasse o Pop mas ele virou. E daqui para frente nós tentaremos, em uma série de textos, explicar a importância disso e como a cultura do Rap vai mudando com o tempo.


Clique aqui para ouvir no Spotify


Do struggle de ter sua música reconhecida como arte e como algo rentável, ao ponto de fazer sucesso apenas com Mumble, essa coluna te ajuda a entender como o RAP virou a música mais escutada do mundo.

  • Arthur Zopellaro

    Leitura agradável e muito informativa, gostei!

    Acho que seria legal incluir um link para uma música (ou o álbum) do artista do título nas postagens futuras.

    Valeu!

    • Gusta Mociaro

      Boa dica. Já atualizei esse post com a playlist =)