Conversas de uma Tarde Qualquer

Às vezes, precisamos apenas de um diálogo para traçar um novo rumo ou iniciar uma nova jornada.

Conversas de uma Tarde Qualquer é um conto escrito por Cleiton Xavier, distribuído em primeira mão aqui no Contos Iradex.


Conversas de uma Tarde Qualquer

- Desculpa, talvez eu tenha perdido o jeito disso.

- Disso o quê?

- Disso, de amar alguém. É que já faz 8 anos desde a última vez.

- Você disse que iria tentar mudar isso.

- E tentei, só que é difícil.

- Ninguém nunca disse que ia ser fácil, você mesmo ficava falando que as coisas não seriam.

- Eu já disse que odeio quando você fala que eu tô certo?

Ela abriu um sorriso no canto da boca e olhou nos meus olhos. Droga, ela sabe bem como chamar minha atenção.

- Você deveria chamar ela para sair, me parece ser uma ótima garota, melhor do que aquelas que te mandam mensagens. – É incrível como ela consegue falar esses conselhos com naturalidade.

- Você acha? Ela é diferente de mim, é alegre, extrovertida, espontânea. Aposto que não tem que pensar 15 vezes antes de fazer algo, ou fica horas preocupada se trancou ou não a porta.

- E eu não era assim? – E como era, é engraçado quando a vida te amostra a mesma pessoa, porém em outro nome e CEP.

- Era, mas você sabe que a situação era diferente, você.. você sabe.

- Não, não sei. Me diga.

- Você estava viva. Nós dois sabemos que nesses 8 anos foi bem difícil viver.

- E depois eu era a dramática, fala sério, olha pra você. Agora tem a casa que nós sonhamos, está com o emprego que sempre quis, sua vida está sim melhorando.

- Se ela está mesmo “melhorando”, porque eu ainda te vejo? Me responde apenas isso.

- Você só me vê porque é esse o seu desejo. Eu sou apenas um devaneio seu, só estou aqui para satisfazer as suas boas memórias. Uma vez você me disse que ninguém deveria se apegar ao passado em tempos difíceis, afinal eles não nos dão força para seguir em frente, apenas estão ali para lembrar de uma época onde éramos mais felizes. E você não é esse tipo de pessoa.

- Se eu seguir em frente, quem me garante que posso te ver de novo?

- Eu sou apenas um devaneio seu, eu sempre estarei aqui, porém nisso só você pode se ajudar. Você deve seguir em frente, eu não vou ficar brava ou triste com você, apenas siga seus sonhos, eu ainda estarei aqui.


Esse conto foi escrito por Cleiton Xavier para o Contos Iradex. Para reprodução ou qualquer assunto de copyright o autor e o blog deverão ser consultados.


Sobre o autor: Cleiton Xavier é um jovem escritor de roteiros que nunca saíram do papel e de curtas que ainda não foram filmados, porém seus contos, esse são publicados.
Sobre o projeto: Contos Iradex é uma iniciativa daqui do site de colocar textos, contos, minicontos ou até livros mais curtos para a apreciação de vocês, leitores. Emendaremos algumas sequências com materiais da própria equipe e, em seguida, precisaremos de vocês para mais publicações. Se você tiver uma ideia de projeto, envie um e-mail para contos@iradex.net.
  • Guilherme Jales

    Esse menino tem futuro!

  • James Silva

    É normal arder o nariz no finalzinho? Não gosto disso, pq geralmente me faz lacrimejar, mas deve ser tudo uma cadeia de eventos. Lindo conto!