O Menor dos Dedos

Todos tivemos o primeiro amor. Alguns acreditam ser o único. Mas quando é que ele começa?

O Menor dos Dedos é um conto escrito por Felipe Lopes, distribuído em primeira mão aqui no Contos Iradex. Embarque nessa leitura.


O Menor dos Dedos

Acho que estou apaixonado...

Lembro que sempre fui o garoto “estranho” que não tem amigos e que prefere brincar com insetos e repteis.
Meus pais vivem me levando para as suas viagens de negócio na casa de seus Senhores. E sempre pedem que eu me aproxime e brinque com os filhos deles. Mas como falei antes, não sou muito fã de brincar com crianças, e elas parecem também não gostar muito de mim.

Como sou pequeno, eles me julgam fraco e vivem me maltratando quando tento qualquer tipo de aproximação para agradar meus pais. Mas aprendi cedo que basta ter uma arma secreta escondida que eles se afastam e fogem de você. A minha é minha cobra de estimação, Nizerys. Li esse nome em um dos livros que tem na biblioteca do meu Pai. Veio de um dragão que perdeu as asas, mas mesmo assim continuava respeitado entre seus iguais.

O filho do Senhor dos meus pais realmente não gostava de mim... não perdia uma oportunidade de mexer comigo. Ele é mais novo alguns anos, mas já tem o meu tamanho e é mais forte do que eu. Só não me tocava pois sabia que Nizerys estava sempre comigo.

Apenas uma pessoa se aproximava de mim, e tentava conversar comigo. A filha mais velha dos nossos Senhores, Catelyn. Mesmo que eu não a respondesse com algo que possa ser chamado de palavra, eram apenas gestos de sim ou não, ou alguns grunhidos toscos. Não sei porquê, mas sempre ficava muito nervoso e suando perto dela.... Ela é a única que pede para ver a Nizerys.

Certa vez, o idiota do irmão mais novo achou que com a espada de treino que acabara de ganhar poderia me obrigar a jogar Nizerys no rio. Nessa época ele tinha passado a me chamar de Mindinho, o que eu odiava. E juntando a raiva pelo apelido o medo daquela espada, joguei Nizerys em cima dele esperando que ele fugisse, mas dessa vez ele se sentiu empoderado pela arma, e apenas se defendeu com um braço, jogando Nizerys no chão, e pisando em sua cabeça. Quando ele começou a vir na minha direção sorrindo e com a espada erguida, Catelyn apareceu a sua frente e o ele parou estupefato. Vociferou para ela sair, ela não se moveu. Quando ele ameaçou atacá-la, ela com seu dedo mindinho estocou seu olho e ele caiu no chão com as mãos no olho machucado e começou a chorar. E eu boquiaberto, estava admirado com aquela que me salvara.

Nesse momento a mesma me olhou nos olhos e disse:

- Quando sabemos o ponto fraco do oponente, até o menor dos dedos serve para derruba-los.

E foi aí que tive a certeza que estava apaixonado.


Esse conto foi escrito por Felipe Lopes para o Contos Iradex.
Para reprodução ou qualquer assunto de copyright a autora e o blog deverão ser consultados.


Sobre o autor: Felipe Lopes é um falador desnaturado, um sonhador louco e um romântico de marca maior. Técnico em informática, sonha em ser psicólogo. Curte como ninguém.
Sobre o projeto: Contos Iradex é um projeto colaborativo do site, com textos, contos, minicontos ou até livros mais curtos para a apreciação de vocês, leitores. Se você tiver uma história que merece ser contada, envie um e-mail para contos@iradex.net.
  • Luiza Lima

    Arrasou, Felipe!

  • Ana Louise

    Adorei <3

  • Vinícius Hilario

    Maravilhosooo <3

  • Felipe Lopes

    Prometo que se tiver um outro será melhor escrito!!!! Mas obg a todos!!!!!

  • Adah Conti

    Uma história maravilhosa para um personagem maravilhoso.