O Cravo Bem Temperado: Memória

Por Vinicius Hilario

Vida, Memória e Emoção

Lembra aquele dia em que você já acordou triste? Talvez sem motivo e, de alguma forma, isso te remete a uma música? Pensando no quanto a música é importante pra mim, me pego algumas vezes sentado no sofá, relembrando as músicas que fizeram parte da minha vida e o como cada uma me lembra de um ponto da minha jornada.

Me lembro dos dias ensolarados aos domingos almoçando com a família, o cheiro de bolo nas tardes, e aquele cheiro de café que toma conta da casa. Pois bem, hoje eu resolvi não falar sobre a história da música erudita propriamente dita ou algum instrumento, falarei sobre algumas composições mexem comigo e que me remetem às memórias.

Quando lembro da minha infância, algo me remete à alegria e diversão. Tchaikovsky (1840-1893) é muito conhecido por seus ballets e o que me leva a pensar em “O Quebra Nozes”. essa composição possui uma jovialidade e sua ação me faz lembrar o quanto brincamos na infância e o quanto descobrimos durante essa fase da vida.

A composição estreou em 1892, na cidade de São Petersburgo, então capital do império russo, baseada na obra de Alexandre Dumas. A história tem Clara como protagonista, que ganha um soldadinho de presente no natal. Seu irmão, por inveja, acaba por quebrar a perna do brinquedo, entristecendo Clara, que acaba adormecendo ao lado da lareira junto de seu boneco. Ela acorda e seu soldado ganha vida, levando-a por várias aventuras. Assim como Clara, gosto de pensar na infância como um momento doce, assim escolho uma melodia alegre.

Quando penso na adolescência imagino aquele turbilhão de sensações e sentimentos, o que me leva às grandes sinfonias que, por sua complexidade e grandiosidade, que remete ao peso daqueles anos intensos. A adolescência é complicada para todos nós, mas exerce importância fundamental em nosso desenvolvimento como futuro adultos. As nuances de emoções acabam por nos confundir e, muitas vezes, precipitamos e erramos feio. Para representar esse momento eu escolhi uma sinfonia bem peculiar na história da música, sinfonia Nº3 ‘Eroica”, de Ludwig van Beethoven (1770-1827), que teve estreia em 1804. Muitas pessoas concordam em como a composição faz a transição do período clássico para o romântico.

O próprio compositor alemão intitulou a sinfonia como “Napoleão”, por representar os ideais da revolução francesa, mas acabou por rasgar essa dedicatória quando este se declarou imperador da França. A obra com acorde inicial de extrema força acabaria por mudar a música erudita. Suas notas fortes permanecem em temas cíclicos entoando todo o primeiro movimento. Contém no segundo movimento uma marcha fúnebre repleta de emoção. Uma das composições mais melancólicas e sentimentais, que contrasta com toda a energia do primeiro movimento, assim como nós, já que nossa jornada está repleta de alegria e tristeza.

A vida adulta é cheia de liberdade e de muitas obrigações. Estamos falando deles: os boletos. Cabe a nós mantermos o espírito de descoberta da infância e a coragem da adolescência para seguir. Pensando em quanto a nossa vida possui tons agridoces, escolhi representar esse momento com uma música de Wolfgang Amadeus Mozart. Sua maior composição e última feita em vida, a sinfonia nº41 “Jupiter”, de 10 de agosto de 1788, mostrou ao mundo o quanto um compositor em sua maturidade pode demonstrar em qualidade e aperfeiçoamento. Reflete a vida como jornada e como evoluímos ao passar do tempo.

Hoje eu escolhi músicas que remetem à momentos e tempos de nossas vidas. Apertem o play e viaje em suas memórias.

Playlist

Clique aqui para ouvir no Spotify


O Cravo Bem Temperado é uma coluna escrita por Vinicius Hilario, para nos aproximar da música erudita com um olhar atual e descomplicado.
Experimente, aprofunde-se, e deixe a boa música guiar suas emoções.

  • Adah Conti

    Adorei a sua ideia. Perfeita. Nunca tive muita “memória musical” mas agora me pego pensando em quais musicas representariam fases da minha vida.

    • Vinícius Hilario

      <3