S.A.C.

As pessoas ligam pra central de atendimento para resolver problemas mundanos, mas as vezes o problema é com o mundo mesmo.

S.A.C. é um conto escrito por JP Martins e distribuído em primeira mão aqui no Contos Iradex. Embarque nessa leitura.


S.A.C.

- Bem-vindo à central de atendimento Tudo, onde Tudo é importante, mas você é o nosso foco.

- Ah, finalmente. Então...

- De qual serviço você precisa?

- Sim, isso que eu tava prestes a falar. É que...

- Se você precisa de ajuda com o gerenciamento de objetos inanimados, tecle 1. Se você precisa de ajuda com criação e manutenção de...

- Esqueci desse menu, droga. Já sei decor a opção. 2-6-4-9-5-2.

- Você será conectado a um de nossos atendentes.

- Argh. Última vez foram 2 milhões de anos pra ser atendido.

- Enquanto espera, porque não se informar sobr... Serviço de Atendimento Tudo, meu nome é Wellington, com quem eu falo?

- Opa, hoje foi rápido até. Eu sou o criador.

- O senhor poderia ser mais específico?

- Então, eu sou ele mesmo, o Senhor.

- O senhor poderia especificar de qual religião, senhor? Tem muitas espalhadas por aí.

- Ah... Por aqui, acho que quase todas? É o planeta Terra aqui.

- Terra, aquele azulzinho pequeno?

- Isso, isso. No sistema perto dos outros 7.

- Pronto, senhor, achei o seu registro. Em que posso ajudá-lo, Sr. Senhor?

- Ah, então, eu comprei esse terreno tem uns 4 bilhões de anos...

- Nossa garantia é de apenas 2,5 bilhões de anos, senhor.

- Eu sei, deixa eu falar. Eu comprei e instalei uns pacotes de vida depois de um tempo, porque eu enjoei de só olhar tempestade. Daí surgiu a vida unicelular, tava bem interessante. Só que eu tive uma emergência familiar, tive que sair de casa por uns 200 mil anos só. No que eu volto, meu planeta tá cheio de humano, bicho! Eles já fizeram maior confusão aqui! É um barulho infernal.

- Senhor, está bem claro nos pacotes de vida que vida inteligente é uma possibilidade se não forem tomadas as devidas precauções, senhor.

- Sim, mas... Ah é? ... É, tá aqui na embalagem... Mas enfim, vida inteligente, beleza, as vezes é divertido, ver os disquinhos voando, mas humanos? Não tem em nenhum lugar nesse rótulo dizendo que vai ter HUMANOS no meu planeta!

- Senhor, eu entendo muito bem a sua preocupação com o estado do seu planeta, mas humanos tem uma fama pior do que eles merecem. Eu mesmo já tive humanos em um dos meus planetas. Era até engr...

- E como tá esse seu planeta hoje?

- A-ah, senhor, isso não vem ao...

- Quebrou, né?

- Q-quebrou sim, senhor.

- Eu quero ressarcimento. Gastei demais nisso aqui. Não sei nem por que. A moda de criar planeta já tá até passando.

- Modas vão e vem, né, senhor.

- Não caio mais nessa. A última moda foi aquele aglomerado de massa concentrada instável, comprei, explodiu na minha mão, foi uma bagunça. Bilhões de anos pra sair o cheiro de queimado.

- Então, senhor, mesmo o senhor querendo ressarcimento, o Tudo não pode lhe garantir isso assim tão fácil.
- Eu pensei que vocês pudessem tudo.

- Olha, eu garanto que os humaninhos que vivem no seu planeta também acham que o senhor pode tudo, mas a gente sabe que não é bem assim, né.

- Não tô gostando do teu tom, meu irmão.

- Desculpe, senhor, mas são ordens de cima. Então, senhor, como eu disse antes, a garantia de seu planeta já passou, né?

- Porra, aí eu faço o que?

- Por favor, não se exalte, senhor. Estou apenas fazendo o meu trabalho. Eu recomendo que o senhor aproveite enquanto pode o seu planeta e da próxima vez preste atenção pra não ocorrer mais uma infestação de humanos.

- Droga... Mas peraí, vocês vendem algo contra humanos, né? Eu aposto que vocês já vendem os planetas infestados, de propósito, pra gente comprar o genocida depois.

- Senhor, não é assim que fazemos negócios aqui na Tudo... mas vendemos o genocida, sim. Se o senhor comprar o meteoro gigante até amanhã, vai estar adquirindo com um desconto de 36%.

- Ai, ai, que merda. Tá bom, vou querer o meteoro. Já passou da hora. Aceita débito, né?


Esse conto foi escrito por JP Marting para o Contos Iradex. Para reprodução ou qualquer assunto de copyright o autor e o blog deverão ser consultados.


JP Martins está tentando desenhar, se formar, fazer jogo e jogar jogo, tudo ao mesmo tempo. Com sorte ele consegue.
Sobre o projeto: Contos Iradex é uma iniciativa daqui do site de colocar textos, contos, minicontos ou até livros mais curtos para a apreciação de vocês, leitores. Emendaremos algumas sequências com materiais da própria equipe e, em seguida, precisaremos de vocês para mais publicações. Se você tiver uma ideia de projeto, envie um e-mail para contos@iradex.net.
  • Mackenzie Melo

    Muito bom! Plot twist cosmogônico!

    • JP Martins

      valeu, mackenzie 🙂

  • Roberto Rudiney

    Gostei

  • Odiei. 5 estrelas.

    • JP Martins

      ridícula sua atitude

  • Ana Louise

    Gostei um pouco. 4,5/5 me parece bom.

    • JP Martins

      o que importa são as aparências

  • Guilherme Jales

    2 milhões de anos de espera e ainda é mais eficiente que a maioria dos call-centers que já precisei usar

  • Adah Conti

    hahahahahahahaha. Amei o texto. Manda mais JP, por favor!

    • JP Martins

      aaah, obrigado, adah <3
      esse eu escrevi enquanto esperava alguém no shopping. se eu tiver alguma ideia boa nessas minhas esperas, quem sabe.