Especial de Natal

Especial de Natal: Conte-se

O que você tem pra contar sobre o ano que passou? E sobre os últimos 10 anos? Qual a sua história?

Conte-se é o último conto da nossa série Especial de Natal, escrito por Emília Braga, ilustrado por Miguelito Silva e distribuído em primeira mão aqui no Contos Iradex.


Conte-se

Ouvia Gone, do Jack Johnson, enquanto me arrumava pra festinha de Natal da minha família. Havia anos que eu não participava de uma, e minha saudade já era imensa. Na verdade, esse lado paterno da família costumeiramente se reunia ao longo do ano, e sempre era uma bagunça maravilhosa, eu é que não moro mais na mesma cidade que eles, e não ia a um encontro há bastante tempo. As reuniões também diminuíram em frequência desde que a visão do meu avô vem irremediavelmente piorando, além do agravamento do Alzheimer de sua esposa, que está na família há mais de 25 anos. Esse ano, vislumbrando a única certeza que se tem da vida, todos nos esforçamos para mais um Natal em família. E, sim, valeu muito a pena, porque foi exatamente como costumava ser: uma falação, cantoria, violão, gargalhadas, batuque na mesa, cachorro latindo.

Como eu dizia, ouvia Gone enquanto me arrumava...

Gone going
Gone everything
Gone give a damn

Lembrei-me das conversas do grupo da família pelo aplicativo do celular, enquanto combinávamos os detalhes da festa, das comidas, do amigo secreto.

Vamos aproveitar enquanto ele está com a gente.

Ele, nosso avô, é o cerne da nossa família. Somos todos muito próximos, e uma das suas grandes “marcas” são suas histórias. O velho é uma enciclopédia de histórias, todas recheadas de detalhes, sons, falas. Passei toda a minha vida ouvindo seus causos, e poucas vezes ele os repetiu pra mim. Como ele viveu grandemente sua vida!, penso. Viveu e revive sua vida nas histórias que conta, perpetuando-as para nós, que hoje podemos contá-las também. E me indaguei quantas histórias da minha vida irei passar pra frente.

And what about your mind
Does it shine
Or are there things that concern you more
Than your time

Quando passa o reveillón, já se fala em carnaval, depois semana-santa, dia das mães, festas juninas, dia dos pais, e alguns feriados nacionais depois, já estamos no Natal de novo. O ano voa, e cada ano me parece que voa mais rápido. E logo chega a Simone com a cobrança vexatória de nossas consciências.

Então é Natal, e o que você fez?

Não estou muito certa, dona Simone, do que fiz em 2016. O ano passou tão rápido, que não me lembrei de guardar minhas histórias. É sempre tanta coisa ao mesmo tempo, que não sobra tempo nem de viver direito.

Vou aqui rapidinho, enquanto o calendário não vira, repassar meu ano em retrospectiva para tentar armazenar ao máximo os detalhes e, quem sabe um dia, alegrar os futuros encontros da minha família, assim como muitas vezes meu avô o fez, e ainda faz.

Perpetuemo-nos.


Esse conto foi escrito por Emília Braga e ilustrado por Miguelito Silva para o Contos Iradex. Para reprodução ou qualquer assunto de copyright o autor e o blog deverão ser consultados.


Sobre o autor: Emilia Braga é bióloga, doutora em Ecologia e ama observar o mundo ao redor. Sofre de verborragia crônica e de fraqueza aguda por brigadeiro.
Sobre o projeto: Contos Iradex é uma iniciativa daqui do site de colocar textos, contos, minicontos ou até livros mais curtos para a apreciação de vocês, leitores. Emendaremos algumas sequências com materiais da própria equipe e, em seguida, precisaremos de vocês para mais publicações. Se você tiver uma ideia de projeto, envie um e-mail para contos@iradex.net.
  • thayna

    Mais um conto que me fez ficar pensativa.
    Amei Rainha Emilia.

  • Adah Conti

    Muito bom, Emilia. E fiquei aqui pensando que bom que seu avô tem para quem contar essas histórias. Muitas vezes me deparei com gente cheia de histórias e nenhuma plateia disposta. Para podermos falar temos que aprender a ouvir.